© 2018 por Assemblage Produtora 
ID visual por Ingrid Bittar - 2014

  • Facebook Social Icon
  • Instagram ícone social
  • Vimeo ícone social
Grupo de estudos e acompanhamento crítico
[artistas e curadores]

05/02

Fevereiro - Junho

 

Grupo 1 > Terças, das 10:00 às 12:00h

(de 19/02 a 25/06)

 

Grupo 2 >  Segundas, das 19:30 às 21:30h

(de 18/03 a 24/06)

Carga Horária: 1 encontro semanal de 2h

Local >  Botafogo - RJ


 


Apoio Institucional

 

 

> Grupo de estudos com acompanhamento crítico para Artistas e Curadores
 

Em encontros semanais, os participantes poderão apresentar seus trabalhos e projetos recentes para discussão com o grupo de participantes. O objetivo é tratar de aspectos da produção, expandir seu repertório e ampliar as possibilidades de seus desdobramentos por meio de referências trazidas pela crítica e pela troca com outros artistas. Ao longo dos encontros, temas de interesse identificados a partir dessas discussões poderão ser estudados também através de leituras e discussão de textos da teoria e história da arte, bem como de visitas em conjunto à exposições em cartaz na cidade.

 

Os encontros poderão abranger também visitas a exposições na cidade e a presença de artistas e curadores para falas e conversas.*

Público-alvo: Curso voltado para artistas e curadores que desejam ampliar os desdobramentos da discussão de seu trabalho, bem como expandir seu repertório, por meio de referências trazidas pela crítica e pela troca com outros os participantes.

Fernanda Lopes
Crítica de arte e pesquisadora, vive e trabalha no Rio de Janeiro. É curadora assistente do Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro, doutora em História e Crítica de Arte pela Escola de Belas Artes da UFRJ e professora da Escola de Artes Visuais do Parque Lage.
 

Organizou, ao lado de Aristóteles A. Predebon, o livro Francisco Bittencourt: Arte-Dinamite (Tamanduá Arte, 2016) e é autora dos livros Área experimental: lugar, espaço e dimensão do experimental na arte brasileira dos anos 1970 (Bolsa de Estímulo à Produção Crítica, Minc/Funarte, 2012) e “Éramos o time do Rei”: a experiência Rex (Dissertação de Mestrado | Prêmio de Artes Plásticas Marcantonio Vilaça, Funarte, 2006). Entre as curadorias que vem realizando desde 2008, está a Sala Especial do Grupo Rex na 29a Bienal de São Paulo (2010). Em 2017, recebeu, ao lado de Fernando Cocchiarale, o Prêmio Maria Eugênia Franco da Associação Brasileira dos Críticos de Arte pela curadoria da exposição Em Polvorosa: Um Panorama das Coleções MAM-Rio. 

*as datas das visitas e dos encontros com artistas e curadores deverão ser agendadas de acordo a disponibilidade dos participantes.